Imprimir esta página

Colóides

O corpo humano  é um complexo sistema biológico, esquematicamente constituido por um conjunto de fluidos e por matéria sólida, distribuídos por vários compartimentos.

 

Em condições fisiológicas existe um equilíbrio entre todos estes elementos e entre estes e o meio externo, a fim de se manterem as diferentes estruturas do nosso organismo e as suas funções biológicas.

 

Num adulto normal, o elemento líquido perfaz cerca de 60 a 70% do seu peso. Os fluidos corporais encontram-se distribuídos fundamentalmente no espaço intracelular e no espaço extracelular, sendo que o espaço extracelular pode ser subdividido em dois compartimentos, o vascular e o intersticial.

 

A água é o elemento fundamental de todos os líquidos corporais, corresponde em média a 60% do peso corporal e é o principal constituinte do organismo.

 

Para a manutenção da água dentro do espaço intravascular, ou seja, para a manutenção da volémia é necessária a existência de moléculas que a façam permanecer nesse compartimento.

 

Grandes perdas de sangue ou fluidos corporais devido a cirurgias, trauma, choque ou queimaduras alteram o equilíbrio básico dos fluídos no organismo, provocando reacções no organismo que colocam em risco a vida do doente, sendo necessária uma reposição volémica com expansores plasmáticos, como os colóides. 

 

Os colóides irão promover a manutenção da água dentro do espaço intravascular permitindo um preenchimento vascular mais adequado e prolongado, evitando o edema intersticial e, por consequência, a falência multi-orgânica. 

 

O objectivo da terapêutica de reposição de volume é aumentar transitoriamente o volume do plasma, até que o organismo consiga corrigir a hipovolémia, promovendo um correcto aporte de oxigénio aos tecidos e órgãos vitais.

 

 

A Fresenius Kabi é líder mundial no desenvolvimento e produção de colóides. Foi a primeira empresa farmacêutica na Europa a desenvolver um hidroxietilamido (HES), solução de substituição de volume reconhecida a nível mundial.

 

Os hidroxietilamidos são expansores plasmáticos reconhecidos pela sua eficácia e segurança. São utilizados na profilaxia e tratamento da hipovolémia, ou seja no défice de volume intravascular. 

 

A classe dos hidroxietilamidos tem evoluído ao longo dos anos, sempre com o intuito de obter a melhor solução terapêutica, que mantenha a eficácia reconhecida dos hidroxietilamidos e melhore o seu perfil de segurança. É na sequência desta pesquisa que surgem os hidroxietilamidos de 3ª geração, como o HES 130/0,4. 

 

Com origem no amido de milho, o HES 130/0,4, proporciona um efeito de volume de 100% do volume administrado, clinicamente relevante durante 4 a 6 horas.  Ao restabelecer o volume de plasma no sangue, o HES 130/0,4 proporciona um correcto e eficaz aporte de oxigénio aos tecidos e orgãos, evitando a falência dos mesmos e assim contribuindo positivamente para a sobrevivência e recuperação dos doentes.